Estado terá novo plano de contingência e prevenção de desastres

O governador em exercício Cláudio Castro quer lançar, em 30 dias, um novo plano de prevenção e contingência para desastres naturais, que inclui desassoreamento de rios e canais e atuação integrada de diversos órgãos. O tema foi tratado nesta quarta-feira (dia 2/9) em reunião entre o governador em exercício, secretários e técnicos das áreas envolvidas.
Estiveram presentes os secretários de Estado de Defesa Civil e Comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Roberto Robadey; de Planejamento e Gestão, Bruno Schettini; de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Cristiane Lamarão; e a presidente do Inea, Diane Rangel.
– É fundamental atuarmos na prevenção e termos um plano detalhado para uma resposta rápida e coordenada das ações, envolvendo as diversas áreas do estado e as prefeituras – disse Castro, na abertura da reunião.
Durante o encontro, o coronel Robadey apresentou ao governador o Plano de Emergência do Estado, que é atualizado anualmente, com estratégias para otimizar as ações de prevenção, resposta e recuperação a emergências e desastres. Ele é o ponto de partida para a tomada de ações, a partir de cenários de risco e fixação de protocolos para minimizar danos e prejuízos. A Defesa Civil Estadual também mapeou as áreas com maior suscetibilidade a inundações no estado, com base em dados dos últimos 23 anos.
Na reunião, Cláudio Castro defendeu que o plano seja ampliado, com a mobilização dos prefeitos e o lançamento de um hotsite para facilitar a comunicação com os cidadãos. O plano deve incluir uma atuação integrada e articulada com os demais órgãos da gestão estadual e com os 92 municípios fluminenses.
– Todos os anos, a Defesa Civil revisa o plano de emergência do Estado, contemplando os vários tipos de desastres, inclusive aqueles relacionados às chuvas. Combinamos de montar um grupo de trabalho para revisar o plano do ano passado e detalhar, aperfeiçoar. Também vamos difundir mais esse trabalho no governo, em outras secretarias. O governador determinou que as outras secretarias estejam verdadeiramente engajadas em rever esse plano – afirmou Robadey.
Além desse plano da Defesa Civil, foram apresentadas também ao governador as ações de limpeza e desassoreamento de rios e canais no estado, por meio do Programa Limpa Rio, executado pela Secretaria do Ambiente e Sustentabilidade e pelo Inea, com investimentos previstos de R$ 47,7 milhões. Os recursos são do Fundo Estadual de Conservação Ambiental e Desenvolvimento Urbano (Fecam).
O programa prevê a retirada de cerca de duas mil toneladas de sedimentos de 38 rios e canais de 20 municípios fluminenses. Entre eles, estão os rios Queimados, no município de Queimados; e o Sarapuí, em Nilópolis, ambos na Baixada Fluminense; Rio Ribeirão das Pedras, em Itatiaia; e Canal dos Coqueiros, em Campos dos Goytacazes.
– O governador estabeleceu um processo de avaliação de risco com ações preventivas para evitar perdas de vidas humanas e perdas econômicas. Temos um mapa que mostra onde as inundações ocorrem com mais frequência e, a partir da segunda quinzena de outubro, para que fique mais próximo das chuvas, vamos iniciar mutirão de limpeza dos rios – afirmou a presidente do Inea, Diane Rangel.

%d blogueiros gostam disto: