Polícia identifica duas falsas comunicações de crime de roubo a transeunte

Policiais civis da 105 DP (Retiro) concluíram nesta terça feira (15), dois inquéritos sobre falsa comunicação de crime.Até o momento, os policiais vinham investigando os dois casos como roubo a transeunte, praticado nas vias públicas da cidade de Petrópolis.
O primeiro “assalto” foi noticiado pela vítima, que narrou em sede policial que dois homens armados teriam subtraído seus pertences na rua Cardoso fontes, bairro Alto da Serra no dia 1/06/20.
Já o segundo “assalto” foi noticiado pela vítima, que narrou em sede policial que um homem utilizando uma faca teria subtraído seus pertences na rua Bartolomeu Gusmão no dia 19/04/20.
Após exaustiva investigação por policiais civis, que se dedicaram a identificar a autoria delitiva, como análise de filmagens e termos de testemunhas, ficou comprovado que o crime de roubo nunca ocorreu, constituindo uma falsa comunicado de crime.
As duas mulheres foram intimadas e confessaram em sede policial a farsa.
Ambas responderão pelo crime de falsa comunicação de crime, previsto no art. 340 do CP. Caso o objetivo da farsa seja o recebimento de seguro de aparelho celular, as autoras responderão por crime de estelionato, previsto no art. 171 do CP.
A delegada titular da 105º DP, dra. Juliana Ziehe, adverte que essa prática: “Causa grande prejuízo a sociedade, pois os policiais dedicam recurso e tempo para investigar crimes violentos que sequer existiram. Além disso causa uma sensação de insegurança, aumentando as estatísticas criminais na cidade que não condizem com a realidade”.
Por fim, essa prática constitui crime de falsa comunicação de crime ou estelionato, sendo as pessoas responsabilizadas criminalmente.

%d blogueiros gostam disto: