Hospital Santa Teresa promove Setembro Verde

Campanha visa à conscientização e ao esclarecimento de colaboradores
A Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT) do Hospital Santa Teresa, em Petrópolis/RJ, celebra o Setembro Verde, mês de conscientização da importância da doação de órgãos. Restando ainda três meses para o fim de 2020, a Comissão já atingiu a marca de 16 órgãos captados de cinco doadores.
Com início em 2007, a CIHDOTT é responsável por detectar possíveis doadores de órgãos e tecidos no hospital, criar rotinas para oferecer aos familiares de pacientes falecidos no local a possibilidade da doação de córneas e outros tecidos, e articular-se com a Central de Transplante do estado para organizar o processo de doação e captação de órgãos e tecidos.
Além disso, a comissão também promove a educação continuada dos funcionários da instituição sobre os aspectos de doação e transplantes de órgãos e tecidos, articulando-se com todas as unidades de recursos diagnósticos necessários para atender aos casos de possível doação.
No ano passado, a equipe da CIHDOTT do HST realizou um evento na Praça Dom Pedro, em Petrópolis, para informar e esclarecer dúvidas da população quanto à doação, incentivando-a. Em 2020, devido às restrições impostas pelas autoridades sanitárias relativas à pandemia da Covid-19, a equipe fará pequenas ações no Hospital para celebrar o Setembro Verde, levando informação e incentivo aos colaboradores.
A importância do tema pode ser traduzida em números. A fila de pacientes à espera de transplantes no Brasil atualmente é de 40.740 pessoas, de acordo com dados de junho/2020 da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), sendo 715 crianças. A maior espera é por rim, com 26.678 pacientes no aguardo.
“O Setembro Verde é importante para chamar a atenção de todos para essa causa e tem como objetivo principal a conscientização e o esclarecimento do público geral acerca do tema. A doação de órgãos é um ato de amor ao próximo e que pode salvar vidas e é, para muitos, que aguardam na fila de espera, a única chance de recomeço”, afirmou Carlos Carneiro, coordenador da CIHDOTT do HST.

%d blogueiros gostam disto: