Polícia Federal: 349 vagas autorizadas para o nível médio

O diretor-geral da corporação, Rolando Alexandre de Souza, confirmou que o edital do novo concurso da Polícia Federal será divulgado ainda este ano. As vagas também serão oferecidas para nível superior.
“Se der tudo certo, ainda este ano divulgaremos o edital do novo concurso, e se tudo der certo, com o curso de formação iniciado no final do ano que vem, já que nosso concurso é longo, um ano em razão das etapas, mas entraríamos em 2022 com o maior efetivo da história da Polícia Federal,” disse o chefe da corporação em live realizada junto à Associação dos Delegados de Polícia Federal (ADPF).
Além disso, o diretor-geral da Polícia Federal comentou com representantes da ADPF sobre a intenção de realizar novos concursos públicos periódicos, a cada dois anos, tendo em vista que a duração é extensa em função das etapas de seleção. Para isso acontecer, ele comenta sobre a criação de um projeto de lei para que essa periodicidade seja ainda mais reforçada.
“Tivemos conversas com o Ministério da Justiça e Segurança Pública para tentar realizar concursos a cada dois anos. Teríamos concursos menores, mas permitindo uma oxigenação continua no efetivo da PF.”
A função de Agente Administrativo acumula um alto número de cargos vagos, o que compromete o funcionamento de modo regular na PF. O último concurso foi realizado em 2013 e teve validade encerrada. O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (PENAPEF), Luis Antônio de Araújo Boudens, informou recentemente que a Polícia Federal tem um déficit de 5.300 servidores no cargo de Agente Administrativo.

Sobre o cargo de Agente Administrativo
O cargo de Agente Administrativo realiza atividades de nível médio, de grande complexidade, envolvendo a apresentação de solução para situações novas, a necessidade de constantes contatos com autoridades de média hierarquia, com técnicos de nível superior e/ou contatos eventuais com autoridades de alta hierarquia e abrangendo planejamento em grau auxiliar e pesquisas preliminares realizadas sob supervisão indireta, predominantemente técnica, visando à implementação das leis, regulamentos e normas referentes à administração geral e específica; supervisão dos trabalhos que envolvam a aplicação das técnicas de pessoal, orçamento, organização, métodos e materiais executados por equipes auxiliares, chefia de secretarias de unidades da mais alta linha divisional da organização.
O salário básico do cargo é de R$2.279,16. Além disso, o cargo conta com gratificação de desempenho de atividade de apoio técnico administrativo de R$2.467, totalizando R$ 4.746,16 mensais.

%d blogueiros gostam disto: