Eleições municipais serão fortemente afetadas por fake news, afirma especialista

As eleições municipais, marcadas para novembro deste ano, serão “fortemente afetadas” por ‘fake news’, tal como aconteceu no sufrágio presidencial de 2018, que levou à eleição de Jair Bolsonaro, indicou hoje à Agência Lusa um especialista.
Para Paulo Rená Santarém, professor do Centro Universitário de Brasília (UniCeuB) e membro da Coligação Direitos na Rede – entidade que reúne mais de 40 organizações académicas e da sociedade civil em defesa dos direitos digitais – , várias estratégias de desinformação estão já em andamento porque, na verdade, “elas não pararam de acontecer” desde 2018, ano em que a eleição foi amplamente marcada pela difusão de desinformação nas redes sociais.
“Durante grande parte da presente pandemia da covid-19, temos visto notícias que levam à desinformação e acho que elas vão ser redirecionadas, com maior intensidade, para o aspecto político. Acho que o problema vai se agravar porque teremos uma disseminação nos mais de cinco mil municípios que temos no Brasil. Acho que em novembro vamos ter uma situação muito delicada no Brasil, novamente”, disse à Lusa o docente.
O primeiro turno das eleições municipais brasileiras para eleger ou reeleger prefeitos e vereadores dos 5.570 municípios do país está marcada para 15 de novembro.
Para tentar travar as ‘fake news’, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou na quarta-feira uma parceria com as plataformas Facebook e WhatsApp para combater a desinformação e abusos durante o sufrágio deste ano.
O acordo faz parte de uma série de medidas tomadas pelo tribunal para incentivar a circulação de informações oficiais sobre o processo eleitoral. As plataformas ofereceram produtos e serviços, sem custo aos cofres públicos, explicou o TSE.
O presidente do tribunal, juiz Luís Roberto Barroso, afirmou que a grande vantagem dessa parceria é a tentativa de eliminar a circulação de notícias falsas, enfrentar os comportamentos inautênticos coordenados, uso indevido de robôs, impulsionamentos ilegais e uso de perfis falsos que espalham notícias deliberadamente falsas.

Do Notícias ao Minuto

%d blogueiros gostam disto: