Morre no Rio o ator Cecil Thiré, aos 77 anos

O ator Cecil Thiré morreu, nesta sexta-feira, aos 77 anos. Cecil morreu dormindo, em sua casa no Humaitá. Ele enfrentava o mal de Parkinson há alguns anos. Filho da atriz Tônia Carrero, Thiré assumiu a tradição artística da família desde cedo.
Carioca, nascido em 28 de maio de 1943 e filho único da união entre a atriz Tônia Carrero e o artista plástico Carlos Arthur Thiré, Cecil começou a estudar interpretação aos 17 anos e trabalhou intensamente em teatro na década de 1960. Aos 19 anos, dirigiu seu primeiro filme, o curta metragem Os Mendigos. Em 1967, assinou a direção do longa metragem O diabo mora no sangue e, depois, de O Ibrahim do subúrbio. Como ator, esteve no elenco de mais de vinte filmes, tendo começado aos nove anos, numa pequena aparição em Tico-tico no fubá, estrelado por Tônia.
Na televisão, atuou em vinte novelas e minisséries e esteve por oito anos em programas humorísticos da Rede Globo. O ponto alto de sua carreira televisiva aconteceu na novela Roda de Fogo, onde interpretou o vilão gay Mário Liberato, que caiu no gosto do público global. Também destacou-se em outras tramas, como O Espigão, Escalada, Sol de Verão, Champagne, Top Model e A Próxima Vítima, esta última onde viveu Adalberto Vasconcelos, o grande assassino da trama. A preparação de elenco de Pai Herói coube a Cecil.
O ator deixa sete netos e quatro filhos, dos quais três são atores: Luisa, Carlos e Miguel.

%d blogueiros gostam disto: