UM SARAU IMPERIAL VENCE PRÊMIO MAESTRO GUERRA PEIXE

O Prêmio Maestro Guerra-Peixe de Cultura é o mais importante reconhecimento do cenário cultural da cidade de Petrópolis, e o principal prêmio de cultura do interior do estado do Rio de Janeiro. O nome do prêmio é uma homenagem ao maestro e compositor César Guerra-Peixe, um dos mais importantes músicos brasileiros do Século XX. Por conta disso, a solenidade de entrega acontece sempre no dia 18 de março, que é a data de aniversário do César Guerra-Peixe, contudo, por conta da pandemia do Covid-19 esse ano o prêmio foi entregue de forma virtual na última quinta-feira, dia 22 de outubro.

O prêmio foi criado em 2009 por iniciativa da Prefeitura Municipal de Petrópolis através da extinta Fundação de Cultura e Turismo, atual IMCE – Instituto Municipal de Cultura e Esporte, com o objetivo de homenagear os principais agentes culturais do município.

No ano em que comemora 20 anos de existência, o Um Sarau Imperial, foi indicado e o vencedor na Categoria Especial. O Um Sarau Imperial é uma dramatização interativa, baseada em trechos retirados da correspondência particular da família imperial, que proporciona ao público a vivência de uma atividade de lazer no século XIX, abordando aspectos políticos, sociais, econômicos e culturais daquele período.

A atração é embalada por modinhas imperiais cantadas por uma soprano e acompanhadas por uma pianista. A encenação se passa no ano de 1878 e tem como personagens a princesa Isabel e suas amigas: Adelaide Taunay, Amandinha Paranaguá, Francisca Taunay e condessa de Barral.

A apresentação faz uso de interatividade entre os personagens e o público como forma de suscitar comparações entre o passado e o presente, estimulando a reflexão crítica sobre as mudanças ocorridas no país. Além disso, sensibiliza os espectadores para um estilo musical e poético próprio de uma época.

Os convidados ainda apreciam os mais belos figurinos, elaborados tendo como base os modelos utilizados na época, bem como entram em contato com notícias jornalísticas daquele período e com a rotina de vida da princesa Isabel em Petrópolis.

O projeto é de criação e pesquisa do Setor de Educação do Museu Imperial, através de ex-funcionária Regina Helena de Castro Resende, pedagoga, especialista em Gestão Cultural e Educacional, que atuou por 20 anos no Museu Imperial. No elenco as atrizes Andrea Dutra, Flávia Miranda e Vania Moreira, a cantora soprano Maria Claudia Paladino e a pianista Ruth Godinho. Ainda como parte do elenco, as substitutas Glaucia Zanine, Luciana Alvino, Monica Campos, Nívea Seabra, Rosa Muller e Vera Ribeiro.

A produção do espetáculo é da Xdaquestão Produções, empresa que venceu o Edital de Concorrência do Governo Federal em 2016, produtora petropolitana, gerida pelo casal Maurício Araújo e Carla Coelho, que tem como meta promover espetáculos de médio e grande porte com preços condizentes com a realidade da Serra Carioca. A proposta da empresa é a de oferecer entretenimento de qualidade, para todos os públicos alvos, locais e turísticos, e faixas etárias, sempre tendo como norteador a qualidade das atrações e a valorização das questões éticas e morais.

%d blogueiros gostam disto: