NOVEMBRO AZUL – ANIMAIS TAMBÉM PODEM DESENVOLVER PROBLEMAS NA PRÓSTATA

O mês de novembro é marcado pela sensibilização sobre prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata em homens. Entretanto, essa conscientização também precisa ser estendida aos tutores de animais já que os bichinhos de estimação também podem desenvolver problemas prostáticos. Cães e gatos machos normalmente deseencadeiam a doença devido à produção de hormônio. Por isso, a melhor forma de se evitar é por meio de castração.
“A partir dos oitos anos, os animais têm tendência a aumento prostático, formação de abcessos e até aparecimento de tumores”, explica a médica veterinária Priscila Mesiano.
Um cãozinho com aumento prostático pode chamar a atenção para sintomas como dificuldades em urinar, urinar em gotejamento, urinar com sangue vivo, o que chama bastante a atenção do tutor, ou até mesmo não urinar mais. Também pode ter dificuldades em evacuar ou as fezes podem sair em formato achatado, em forma de fita. Além disto, também podem apresentar perda de peso e apatia.
A próstata não é visível, nem palpável para os tutores. A única forma de verificar alterações é por meio do toque retal realizado pelo profissional veterinário. Os testículos também devem ser observados com frequência.
Outros exames complementares são ultrassom de abdômen e radiografia da região lombar, que podem dar indícios do tamanho da próstata e se está afetando a bexiga ou coluna. Todos os diagnósticos avaliam a possibilidade de metástases, multiplicação das células cancerígenas que se espalham para outros tecidos do organismo como o pulmão.
Assim como nos humanos, quanto mais cedo for detectada a doença, mais eficaz será o tratamento e mais rápida a recuperação, pois dependendo do tumor, a evolução é muito rápida.
“O tratamento é baseado em quimioterapia e cuidados que atenuam dores e desconfortos. Para isso, o uso de medicação e cuidados com a alimentação são de grande relevância”, acrescenta Priscila.

%d blogueiros gostam disto: