Estado reinicia atividades do Programa Estadual de Cirurgia Bariátrica

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) reinicia as atividades do Programa Estadual de Cirurgia Bariátrica nesta semana. O secretário de Estado de Saúde, Carlos Alberto Chaves, realizou vistoria no Hospital Estadual Carlos Chagas (HECC) neste sábado (07/11) para agilizar a retomada dos procedimentos. Os pacientes de cirurgia bariátrica com pré-operatório já realizados para as cirurgias começarão a ser consultados a partir desta segunda-feira (9/11).
Vice-presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), o cirurgião Fábio Viegas receberá pacientes para analisar exames. A equipe do hospital já entrou em contato para os agendamentos. Uma outra vistoria técnica será realizada por equipe da secretaria para levantamento das aquisições e últimos detalhes necessários para realização das cirurgias.
Durante a visita, o secretário Chaves anunciou a reabertura de 10 leitos de CTI e 29 leitos de clínica médica e oito de bariátrica a partir do início da semana.
A reativação da tomografia computadorizada, parada há 5 meses, foi confirmada para quinta feira (12).
“Esta vistoria já é resultado do trabalho que estamos fazendo em parceria com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, cumprindo o que foi prometido. Os pacientes podem ter certeza de que não ficarão desassistidos. Pelo contrário, novos polos de acessos serão abertos”, destacou o secretário Carlos Alberto Chaves.
Em reunião entre a pasta e a SBCBM, na semana passada, foi definido que pacientes que já estão com pré-operatório realizado serão operados por equipes da Sociedade. O objetivo é que aqueles que já estão com exames realizados recebam o atendimento necessário no tempo de validade dos exames, até que o rito processual da convocação pública esteja concluído.
A SES prepara, em caráter de urgência, um chamamento para novos contratos por meio da SBCBM, com quem elabora protocolo conjunto. O processo será feito de forma transparente e com metas claras de produtividade e resultados, para que prevaleça a qualidade do serviço.

“O secretário nos chamou para ajudar no processo de capacitação e para contribuirmos técnica e cientificamente na melhoraria e ampliação do atendimento dos pacientes que aguardam na fila para o tratamento da obesidade”, explicou o vice-presidente da SBCBM, Fábio Viegas.
Ainda segundo ele, será fornecido todo subsídio técnico para que sejam estabelecidos critérios de elegibilidade e priorização dos pacientes, seleção de equipes de atendimento, e adequação de protocolos de atendimento pré e pós-operatórios.

Novos polos
Novos polos deverão ser abertos no estado, além do Hospital Estadual Carlos Chagas. O Programa de Cirurgia Bariátrica do Estado do Rio é o mais importante da rede pública brasileira e o único a oferecer o procedimento pelo SUS por videolaparoscopia, que é minimamente invasivo. Em dez anos, 3.200 pacientes já tiveram as vidas transformadas.
O programa custava ao estado, no contrato encerrado em agosto, R$ 1,7 milhão por mês para atendimento de 40 pacientes, uma média de R$ 42,1 mil por paciente, valor dividido entre procedimento cirúrgico (R$ 37,1 mil) e acompanhamento (R$ 5 mil) ao paciente. Na nova licitação, pretende-se reduzir o custo unitário da cirurgia para aumentar o número de pacientes atendidos. A secretaria estabelecerá um cronograma para abertura dos novos polos e estratégia para zerar a fila de obesos mórbidos em conjunto com a SBCBM. Nenhum paciente deixará de ser atendido. Atualmente, cerca de 5.860 pessoas aguardam consulta no ambulatório de cirurgia bariátrica para saber se têm indicação de cirurgia ou de tratamento não cirúrgico.

%d blogueiros gostam disto: