Idosa serial killer que fazia gelatina com carne humana morre de Covid-19

Uma idosa, de 81 anos, que é suspeita de uma série de assassinatos veio a óbito em decorrência da Covid-19. De acordo com as investigações, Sofya Zhukov distribuía petiscos gelatinosos feitos com a carne das vítimas.
A idosa faleceu em uma prisão na Rússia, enquanto aguardava o julgamento por, ao menos, três assassinatos. A suspeita é de que ela ainda tenha cometido outros quatro homicídios.
Uma das vítimas de Sofya seria uma menina de 8 anos que foi supostamente morta depois de ter jogado sorvete na idosa.
Após a prisão da idosa, os investigadores verificaram o imóvel onde ela residia e encontraram intestinos humanos em sua geladeira. A população local apelidou a suspeito como “Sweeney Todd Russa”, em referência à “Sweeney Todd”, um personagem de um conto vitoriano britânico que vendia tortas feitas com carne humana.

Do Jornal de Brasília

%d blogueiros gostam disto: