Militares dos EUA se unem para condenar invasão ao Capitólio

O Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas dos Estados Unidos, a liderança unificada de todos os comandantes das Forças militares do país, publicou nesta terça-feira uma rara mensagem às tropas dizendo que os violentos tumultos da semana passada foram contra a lei e representaram uma agressão ao processo constitucional norte-americano.
A mensagem em conjunto rompeu quase uma semana de silêncio dos líderes militares após o ataque ao Capitólio por apoiadores do presidente Donald Trump, no qual parlamentares foram obrigados a se esconder e cinco pessoas morreram.
Embora uma série de membros do gabinete de Trump, incluindo o secretário de Defesa, Chris Miller, tenham condenado a invasão, o principal general dos EUA, o chefe do Estado-Maior Conjunto, general Mark Milley, estava em silêncio até agora.
“A violenta revolta em Washington no dia 6 de janeiro de 2021 foi uma agressão direta ao Congresso dos EUA, ao prédio do Capitólio e ao nosso processo constitucional”, afirmaram os sete generais e um almirante em um memorando interno direcionado às tropas, acrescentando que as forças militares continuavam comprometidas com a proteção e com a defesa da Constituição.
“Os direitos de liberdade de expressão e reunião não dão a ninguém o direito de recorrer à violência, sedição e insurreição”, diz o memorando, que foi visto pela Reuters.

Do Portal Terra

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: