Estado anuncia a criação do primeiro polo tecnológico do Estado em Cabo Frio

Cabo Frio deve receber o primeiro polo tecnológico do estado do Rio de Janeiro. A unidade será construída em parceria com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) e abrigará cursos profissionalizantes e atividades voltadas à inovação. De acordo com a Prefeitura, unidade deve ser construída no distrito de Tamoios.
A primeira reunião entre o prefeito José Bonifácio e o secretário da SECTI, Dr. Serginho, sobre o tema aconteceu na última semana, na sede da Prefeitura. Na terça-feira (12), eles se reuniram novamente, junto com a equipe, para apresentar formalmente a iniciativa.
De acordo com a SECTI, no prédio moderno e sustentável funcionará o ensino profissionalizante da FAETEC, o ensino à distância da plataforma CECIERJ, cursos de inovação e tecnologia da FAPERJ, e cursos livres de qualificação, tudo em um só lugar.
Ainda de acordo com o Governo do Estado, todos os cursos oferecidos na unidade irão considerar a vocação econômica da região. De acordo com o secretário, é fundamental que todos esses cursos respeitem a vocação econômica local.
“Estamos criando esse diálogo com as prefeituras para definir o curso que vamos estabelecer em cada região. Assim garantimos que os alunos tenham empregabilidade. Também já temos parcerias com empresas de tecnologias para desenvolvermos projetos dentro do conceito de smart city, como o wi-fi gratuito nas praças”, ressaltou Dr. Serginho
A perspectiva é que os módulos do centro tecnológico de Cabo Frio sejam licitados já depois do Carnaval. E que o andamento da obra ocorra em cerca de 8 meses. Ainda segundo o secretário, o local será um importante polo de fomento às startups.
De acordo com a Prefeitura, a Secretaria Municipal de Planejamento já deu início às buscas por um terreno de aproximadamente 4 mil metros quadrados que possa receber a nova instituição de ensino em Tamoios. “Algumas áreas foram prospectadas e estão em análise”, afirmou o município.
De acordo com o Governo do Estado, a licitação para construção do espaço depende da escolha do terreno, que deve ser disponibilizado pela Prefeitura, e, posteriormente, da assinatura do Termo de Cooperação Técnica.

VERBA PARA INVESTIMENTO
Durante a reunião realizada na última terça-feira (12), o secretário da SECTI, Dr. Serginho, afirmou que o projeto não vai ficar no papel. Isso porque, uma verba parada desde o ano passado, devido à pandemia, auxiliará a subsidiar as obras.
“Nossa secretaria é responsável por 34% dos recursos da Educação do estado. Por conta da pandemia, nós não atingimos o limite constitucional de 25% de aplicação na Educação exatamente porque as escolas pararam”, afirmou Dr. Serginho.
Ainda segundo o secretário, um Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) foi firmado junto ao MP, em dezembro, para aplicação da verba.
“O Estado ficou obrigado em, em vez de simplesmente distribuir, segurar esse recurso. Com a Justiça homologando esse Termo de Ajustamento de Gestão, esse recurso não aplicado em 2020, além do meu orçamento, eu tenho que aplicá-lo em 2021. É daí que a gente vai proporcionar esse investimento para as oito regiões do estado e de maneira especial em Cabo Frio, maior cidade da baixada litorânea”, explicou Dr. Serginho.
De acordo com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, ainda não há uma previsão do quanto será investido para a construção das unidades.

Fonte: ©Plantão dos Lagos

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: