Pessoas ‘furam fila’ para serem vacinadas contra a Covid-19 em todo país

O Brasil está vivendo uma verdadeira corrida contra o tempo desde que iniciou a imunização contra a Covid-19 , mas há pessoas tentando se beneficiar “trapaceando” a preferência dos grupos prioritários . As informações são do Terra.
E as redes sociais são o palco para os casos, divulgados e comemorados abertamente em cidades da Amazonas, Rio Grande do Norte, Bahia e Sergipe. Mas, agora, o Ministério Público está acompanhando as denúncias , que podem levar a ações penais e acusações de improbidade administrativa.

Amazonas
Em Manaus, médicos recém-formados, que não atuam na linha de frente do combate à Covid-19, compartilharam nas redes sociais o momento em que foram imunizados. Entre eles, David Dallas, filho do deputado estadual Wanderley Dallas (Solidariedade), e as gêmeas Gabrielle e Isabelle Kirk Lins, filhas de um empresário local.
Uma das gêmeas chegou a ser nomeada pela prefeitura na véspera e os outros dois foram contratados no dia da vacinação. Mas eles não ocupam cargos na saúde: atuam como gerentes de projetos.
A prefeitura de Manaus cancelou , nesta quinta-feira (21), a campanha de vacinação por um dia para “reformulação”. A prioridade serão os profissionais das unidades de referência, de média e alta complexidade, que tenham contato direto com pacientes com Covid-19.

Bahia
O prefeito da cidade de Catádiba, a 700 km de Salvador, Reginaldo Prado (PSD) foi um dos imunizados, mesmo sem ter idade para ser considerado do grupo prioritário. Prado tem 60 anos, mas, de acordo com o plano municipal de vacinação, nesta primeira fase, somente trabalhadores da saúde e idosos com mais de 75 anos poderiam ser vacinados.
Em nota divulgada à imprensa, a prefeitura informou que ele se enquadra nos critérios de vacinação, já que é hipertenso e diabético. “A intenção foi apenas encorajar aqueles que ainda estão resistentes e questionam a efetividade da vacina “, disseram.

Rio Grande do Norte
Na capital Natal, o Ministério Público estadual investiga denúncias de que funcionários da prefeitura, que não pertecem aos grupos prioritários de vacinação, foram imunizados.
Segundo denúncias apresentadas ao MP, os beneficiados foram funcionários que ocupam cargos comissionados na Secretaria Municipal de Assistência Social. Entre eles está o chefe do setor de informática da secretaria, que compartilhou nas redes sociais o registro do momento em que foi imunizado.
Em nota oficial, a prefeitura do Natal disse que os funcionários atuam diretamente no combate à doença. Após a repercussão polêmica do caso, a prefeitura disse que vai intensificar a

Sergipe
Outro político que se beneficiou foi o prefeito de Itabu, em Sergipe. Júnior de Amintas (DEM), de 46 anos, foi o primeiro a tomar a vacina. A imunização aconteceu na terça-feira (19) e causou revolta dos 5 mil habitantes.
Em comunicado, a Secretaria de Saúde do município explicou que o prefeito foi imunizado para incentivar a população.

Fonte: O Dia

%d blogueiros gostam disto: