DNIT conclui primeiro trecho de 6,5 quilômetros da União e Indústria

Deputado Vinícius Farah acompanha cronograma de execução dos serviços
Em sete meses, as obras de revitalização da Estrada União e Indústria avançaram em 26,5%. São 6,5 quilômetros – entre a Barão do Rio Branco e o Roseiral – onde a pavimentação e sistema de drenagem já estão concluídos. O deputado federal Vinicius Farah acompanha a execução da obra – total de 24,5 quilômetros entre a Barão do Rio Branco e Pedro do Rio – junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) que divulgou a finalização do primeiro trecho avaliando como bem executado pela empresa Santa Luzia Engenharia. Agora a obra segue no trecho de Roseiral a Pedro do Rio.
“Como os petropolitanos falam, passo “por dentro” sempre que posso para acompanhar as obras na União e Indústria. Tenho visto qualidade no serviço principalmente no asfalto e também na execução do sistema de escoamento de águas pluviais. A estrada sofria com bolsões que se formavam em vários pontos e, evidentemente, tinha um asfalto ultrapassado sem reforma há mais de 30 anos”, afirma Vinícius Farah.
Para o parlamentar, o desafio é executar as obras com a estrada em pleno funcionamento e sendo o principal acesso para os distritos principalmente no transporte público. “São 25 mil veículos diariamente, incluindo ônibus, caminhões e de carros de serviço. Há retenções no trânsito, mas tenho acompanhado que a empresa tem feito esforços para reduzir este impacto”, considera Vinícius Farah.
Cinco cidades, além de Petrópolis, se beneficiam da obra porque a estrada é ponto de ligação com a Cidade Imperial: Três Rios, Areal, São José do Vale do Rio Preto, Teresópolis e Friburgo. “A revitalização é importante para todos desde o turismo e comércio passando pela produção rural e para os moradores. A rodovia tem importância história, mas até hoje ela é fundamental na comunicação entre as cidades”, afirma Vinícius Farah, lembrando da peregrinação pelo Ministério da Infraestrutura e Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) até que a obra saísse do papel.
“Só no DNIT foram 11 reuniões até que o projeto ganhasse forma. Estivemos junto com prefeito Bernardo Rossi e equipe nesta empreitada porque a estrada é essencial e estava sem obras há mais de 30 anos”, considera Vinicius Farah.
No total, a obra está orçada em R$ 40 milhões dos quais R$ 15 milhões foram efetivamente liberados pela União para a execução do primeiro trecho. Os seis quilômetros iniciais perfazem a extensão entre a Barão do Rio Branco e o Roseiral. Em trecho já nos distritos, onde a obra irá avançar nas próximas etapas, estão previstas 10 obras de contenção, além do sistema de drenagem e pavimentação, também são consideradas intervenções em calçadas, baias de ônibus e sinalização.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: