Projeto social que cuida de animais abandonados pede ajuda para pagar as contas

Faltam pouco mais de R$ 6.000 para que o projeto de proteção animal #SomosTodosProtetores atinja a meta de R$ 10.000 da vaquinha virtual criada para ajudar a manter seu abrigo pelo próximo mês. O espaço abriga hoje 100 animais, entre cães e gatos. Para colaborar, basta acessar o link vaka.me/1716282 . 
O #SomosTodosProtetores nasceu em 2019, de um movimento coletivo de ajuda a animais em situação de risco na cidade de Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, e arredores. Em sua essência, foi idealizado também com uma proposta educativa de sensibilizar pessoas a partir do princípio de que somos todos protetores em potencial. O projeto está hoje em processo de formalização para virar uma ONG (Organização Não Governamental). 
Dos 100 animais abrigados, 24 têm tutores, que se responsabilizam pelos gastos de seus bichos, da alimentação às despesas veterinárias. Os outros são de responsabilidade do projeto e nem todos têm facilidade de adoção, já que muitos são idosos, alguns com problemas motores ou doenças crônicas. É o caso do Pongo, por exemplo, que já tem mais de 10 anos e pesa 40kg. Pongo foi resgatado em outubro de 2019, pele e osso. Foi deixado para morrer, amarrado em uma porteira com um cinto, debaixo do sol de meio dia, em uma estrada com quase nenhum movimento, sem comida e sem água. Muito fragilizado mentalmente, teve uma reabilitação difícil e chegou a apresentar alguns problemas de comportamento. Hoje vive muito bem no abrigo.
O imóvel do abrigo é alugado e, no momento, o projeto não tem como arcar com a sua compra. Além do aluguel, o grupo tem as despesas fixas dos animais (alimentação, vacinas, produtos de higiene, medicamentos, etc.) e também a conta de luz e os salários dos dois cuidadores que trabalham no local, um gasto mensal de aproximadamente R$ 16 mil.
A vaquinha, segundo as protetoras, foi uma medida emergencial para tentar segurar mais um mês até que consigam organizar um financiamento coletivo (crowdfunding). Além da vaquinha, o projeto tem feito forte campanha em suas redes sociais em busca não apenas de adotantes, mas de madrinhas e padrinhos para seus cães e gatos residentes. 

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: