Fluminense vence o Ceará, quebra tabu e pressiona por G-4 do Brasileirão

O Fluminense venceu o Ceará por 3 a 1, nesta segunda-feira (15), e colocou pressão em Atlético-MG e São Paulo na disputa por uma vaga na fase de grupos da Libertadores. De quebra, o clube tricolor quebrou tabu de 15 anos sem vencer o Ceará no Castelão.
Com 60 pontos, o Flu é o quinto colocado do Brasileiro, dois pontos atrás de atleticanos e são-paulinos. A equipe chegou ao sétimo jogo de invencibilidade na competição, enquanto os adversários vivem fases irregulares em 2021.

O JOGO
Em casa, o Ceará não perdeu tempo e subiu suas linhas desde o apito inicial para pressionar a saída de bola do Fluminense. A ideia da equipe comandada à beira do campo por Daniel Azambuja – já que Guto Ferreira cumpriu suspensão – era recuperar a posse no campo de ataque e aproveitar as transições mais rápidas que o adversário para abrir o placar.
A estratégia quase deu certo por duas vezes. Aos 18, Fernando Sobral parou em Marcos Felipe em chute de fora da área. Nove minutos depois, Yago errou passe e Saulo aproveitou para escapar e achar Vina na área, mas o craque do Ceará mandou para fora.
Mesmo com a pressão do time da casa, o Fluminense fez mais um jogo de organização e equilíbrio. Sem sofrer muito, o clube tricolor reteve a posse de bola na maior parte do primeiro tempo (55%) e tentava escapar pelas laterais, onde Egídio e Calegari faziam bom jogo. Sem muito ímpeto de Lucca e Luiz Henrique, entretanto, o gol saiu em uma infiltração pelo meio.
Com direito a ensaio. Aos 31, Nino deu belo passe para John Kennedy, que ganhou da marcação, foi mais rápido que os zagueiros e invadiu a área sozinho, mas tocou na bola com o pé de apoio e furou o chute. Aos 44, entretanto, na segunda chance que teve, o moleque de Xerém não perdoou: atrasou a passada para escapar do impedimento, correu na diagonal e recebeu de Nenê para chutar cruzado e abrir o placar no Castelão.
Na volta do intervalo, o Ceará voltou disposto a se recuperar no placar. E logo no primeiro lance quase empatou. Aos dois minutos, Wescley, que acabara de entrar, tabelou com Vina e foi à linha de fundo. O cruzamento virou um bate-rebate e Nino salvou em cima da linha. Quatro minutos depois, quase tudo se repetiu: Wescley ganhou de Luccas Claro, invadiu a área e Nino cortou de carrinho.

Do Notícias ao Minuto

%d blogueiros gostam disto: