Arte inclusiva é contemplada pela Lei Aldir Blanc em Petrópolis

De 7 e 14 de março será realizada a Semana da Arte Inclusiva em Petrópolis, que será transmitida na página oficial do evento no Instagram. A atividade reúne, através de manifestações artísticas diversificadas, trabalhos da pessoa com deficiência. Na programação constam apresentações musicais, teatro, audiovisual, capoeira, poesia, artesanato, malabarismo e artes visuais, além dos depoimentos de profissionais, artistas e familiares. O evento é um dos mais de 100 projetos contemplados pela Lei Aldir Blanc no município.

Através do evento, a população poderá conhecer, além dos artistas envolvidos, muitos trabalhos de artes e inclusão realizados por associações de acolhimento, que promovem, através do fazer artístico, o desenvolvimento pessoal e social da pessoa com deficiência. “A arte também pode ser usada como instrumento de inclusão social e de desenvolvimento pessoal. Esse é um evento muito bacana, de grande importância para os projetos da nossa cidade”, disse o prefeito Hingo Hammes.

Da grade da programação também faz parte o Coral dos Anjos, que atende mais de 30 pessoas com deficiência em projeto musical desenvolvido pelo regente e fundador Danilo Henriques. “Nós fizemos uma montagem com vários momentos especiais para o nosso grupo. Apresentações marcantes, ensaios, além de shows que foram importantes para a gente, com artistas renomados”, explica.

No Instagram Semana da Arte Inclusiva, a programação completa poderá ser visitada, assim como o link das transmissões de toda a programação que, em março, passará a fazer parte também em um canal no YouTube chamado “Cultura Petrópolis” ou na página: https://culturapetropolis.art.br/.

“A Semana da Arte Inclusiva é um projeto lindo, de respeito ao ser humano, às suas potencialidades, que valoriza a capacidade ilimitada de muitos seres com alguma outra limitação no trato com o fazer artístico. É uma oportunidade maravilhosa de quebrar alguns tabus e mostrar à sociedade que a arte é realmente necessária para todas as pessoas”, explica Catarina Maul, gerente do Centro de Cultura.

O município recebeu mais de 500 projetos culturais de todos segmentos, sendo 301 aprovados. Estavam disponíveis três categorias: na primeira são ideias culturais de qualquer natureza, valor e dimensão, haja vista que estas ideias não serão executadas, com valor de R$1.900,00; na segunda e terceira são ideias culturais que foram apresentadas e posteriormente executadas, com valor de R$ 10.000,00 e de R$ 20.000,00. Petrópolis recebeu R$ 1.936.795,75 para os incisos II e III da Lei Aldir Blanc.

Puderam ser apresentados projetos de gravação de álbum; peça online; podcasts; vídeo aulas; exposições virtuais; além de cursos de formação; mostras online de médio porte; gravação de DVD; videoclipes, entre outros. “A disponibilização do material na internet é uma forma de destacar às manifestações artísticas desenvolvidas em meio a um cenário em que a internet foi a principal ferramenta de trabalho”, disse o presidente do IMCE, Leandro Kronemberger.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: