Conselho discute elaboração de cartilha de Educação Patrimonial para donos de imóveis tombados

A união entre os órgãos de proteção ao patrimônio histórico, sociedade civil e governo municipal tem garantido mais agilidade nas ações do Conselho Municipal de Tombamento Histórico, Cultural e Artístico – CMTHCA. Além da análise dos processos de redução de IPTU para os imóveis tombados, na última reunião da entidade as discussões para a elaboração de um projeto de Educação Patrimonial foram retomadas.

A ideia é que seja elaborada uma cartilha com orientações sobre a importância dessas construções históricas para toda a cidade. A intenção é sensibilizar principalmente os proprietários de imóveis tombados no município. “Esse engajamento com todos os órgãos, como Iphan e Inepac, tem garantido agilidade no trabalho do conselho, que vem cumprindo ativamente as suas atribuições”, explica o presidente do CMTHCA, Dalmir Caetano.

O Conselho Municipal de Tombamento Cultural Histórico e Artístico de Petrópolis conta com a participação de representantes do governo e de instituições da sociedade civil, a exemplo do INEPAC e IPHAN. Sua função é ajudar na preservação do patrimônio e trabalhar para a preservação do patrimônio cultural e histórico do município, sendo este constituído por bens móveis ou imóveis, de natureza material ou imaterial, considerados de interesse público, seja por seu valor histórico, artístico, arquitetônico, urbanístico, ecológico, religioso, cultural, entre outros.

O arquiteto Paulo Lyrio, que atua ativamente no conselho, disse que a proximidade das esferas federais, estaduais e municipais, assim como a sociedade civil, tem garantido bons resultados. “O conselho está funcionando de fato e esse comprometimento de todos deu mais dinamismo às nossas ações”, frisou.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: