Defensoria vai solicitar sindicância para apurar atendimento à mulher que deu à luz em uma escadaria

A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro vai oficiar o Hospital Alcides Carneiro (HAC) e a prefeitura de Petrópolis para que abram sindicância para apurar o caso de uma gestante que entrou em trabalho de parto e deu a luz em uma escadaria, no bairro Castelâna, após procurar atendimento médico na unidade e ser orientada a voltar para casa.
O caso aconteceu no último domingo (28/02) e causou muita revolta nas redes sociais. Jéssica Coelho Souza, de 31 anos, estava com mais de 39 semanas de gravidez quando começou a sentir contrações e procurou o Hospital Alcides Carneiro.
Segundo a Secretaria de Saúde, após passar por uma avaliação da médica e realizar exames físico e obstétrico, os médicos constataram que a gestante não apresentava contrações de trabalho de parto no momento e ela foi liberada. Após chegar em casa e sofrer novas contrações, ela decidiu retornar ao hospital, porém o bebê acabou nascendo.
A Defensoria também oficiar a Secretaria Municipal de Saúde para abrir sindicância sobre o atendimento do SAMU. E vai pedir a conclusão da sindicância no prazo máximo de 60 dias, com o envio da documentação para o Núcleo de Tutela Coletiva da Defensoria Pública neste prazo.
Em nota, a Secretaria de Saúde respondeu que “está à disposição da Defensoria Pública e irá prestar todas as informações solicitadas sobre o caso. A Secretaria de Saúde apurou junto à chefia da maternidade que havia leitos disponíveis no setor, que operava com 50% de ocupação. Em relação ao pedido de ultrassonografia, a chefia do setor disse que trata-se de uma decisão médica, adotada de acordo com a avaliação de cada paciente no momento do atendimento”.

Apesar do susto, o bebê nasceu forte e saudável e recebeu o nome de Rhavi, que significa sol em hindu.

Com informações do Diário de Petrópolis

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: