PARALISAÇÃO ILEGAL PODE ENCERRAR AS NEGOCIAÇÕES DOS RODOVIÁRIOS EM PETRÓPOLIS

O Setranspetro informa que não entende a motivação do grupo dissidente, se as negociações ainda estão em andamento e que, desde o início da pandemia, as empresas, mesmo diante de um cenário de profunda crise econômica e financeira, estão se esforçando ao máximo para manter todos os direitos dos trabalhadores e evitar demissões em massa, como vem acontecendo em várias partes do Brasil com as empresas de ônibus.
Uma paralisação neste momento pode encerrar as negociações e judicializar o assunto, impactando em prejuízos para o rodoviário. Além disso, prejudica a população que depende do ônibus para ir trabalhar, realizar as atividades essenciais, e, até mesmo, buscar a rede de saúde para atendimentos médicos. O Setranspetro entende que paralisar as empresas significa evitar que as mesmas arrecadem, impedindo, consequentemente, que as operadoras tenham recursos para o pagamento do óleo diesel, os próprios salários e a cesta básica de quem está trabalhando.
É inaceitável que um grupo de pessoas, que não se identifica, possa fazer esse tipo de ameaça, que só atrapalha os rodoviários que querem trabalhar e seguem em negociação, a população que precisa dos ônibus e a economia da cidade, já tão afetada pela crise.
O Setranspetro entende que, se as negociações estivessem concluídas e os rodoviários não estivessem satisfeitos, até seria compreensível. Mas, no curso das discussões, é inaceitável que isso ocorra e todas as medidas necessárias serão tomadas para que atos ilegais não prevaleçam.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: