Prefeito de Búzios demonstra preocupação com o ‘feriadão’ no Rio de Janeiro

O ‘feriadão’ prolongado no Rio de Janeiro entre os dias 26 de março e dia 04 de abril, caso aprovado, já gera preocupação e temor do Prefeito do município de Armação dos Búzios, Alexandre Martins.
De acordo com o chefe do executivo buziano, Alexandre Martins, o principal temor é a migração de turistas e donos de casas de veraneio para a cidade e a região, sobrecarregando o sistema de saúde.
Segundo o prefeito da cidade da Região dos Lagos, o número de visitantes e turistas já aumentou no último fim de semana, quando as areias ficaram proibidas na capital do Estado. Para Alexandre, não adianta decretar um feriado de dez dias sem adotar outras medidas para restringir a circulação de pessoas: ‘Você não pode melhorar de um lado do estado e prejudicar de outro. Acho que deveria ser incentivado o home office e o rodízio de atividades. Para fazer um feriadão é preciso outras ações, como a proibição de ônibus intermunicipais e também pensar em fechar muita coisa, como as praias”, declarou.
A proposta do Governador em exercício do Rio de Janeiro prevê a antecipação dos feriados de abril: Tiradentes (de 21 de abril para 28 de março), São Jorge (de 23 de abril para 30 de março), e a criação de outros feriados emendando o fim de semana com a Sexta-feira Santa e o Domingo de Páscoa (4 de abril). Nesse período, as atividades econômicas devem ter funcionamento escalonado: o comércio, das 8h às 17h, serviços, das 12h às 20h, e bares e restaurantes poderão funcionar até às 21h.
De acordo com a proposta, a rede hoteleira funcionará com até 30% da capacidade. Shoppings centers e centros comerciais funcionariam com 50% da capacidade até o dia 26. Depois, cairia para 30% até 4 de abril. Continuariam valendo as restrições de permanência em vias públicas, das 23h às 5h. Já o fechamento de praias e a realização de feiras ficaria a critério dos municípios. A medida ainda não foi publicada e precisa passar pela Assembleia Legislativa do estado.
O prefeito de Búzios, um dos destinos turísticos mais procurados da Região, diz que é contra um fechamento ‘radical’ das praias e considera ‘inviável’ fechar totalmente a orla com a proibição de esportes e atividades físicas. Os prefeitos de Búzios, Cabo Frio, Arraial do Cabo, Iguaba, São Pedro da Aldeia e Casimiro de Abreu se reuniram com Castro nesse domingo (21). Eles pediram que o governador abra leitos em hospitais dos municípios e reconsidere adotar o feriado prolongado: ‘A região está em pane, com internações crescentes. Em Búzios, nós estamos controlados mas recebemos muita gente de fora e outros municípios estão em situação muito complicada. Precisamos de mais leitos, principalmente em Cabo Frio. O feriadão vai complicar porque quem tem casa vem para cá de qualquer forma’, firmou Alexandre Martins.

Fonte: O Dia

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: