dom. ago 1st, 2021

Presidente da Unimed Petrópolis alerta sobre a total estagnação dos leitos de terapia intensiva

Nesta terça-feira (23) o Presidente da Unimed Petrópolis, Rafael Gomes de Castro, novamente se direciona aos clientes Unimed e à população do município para falar sobre a total estagnação dos leitos de terapia intensiva no Hospital Unimed Petrópolis.
Como já havia sido comunicado anteriormente, a UTI Covid-19 de 10 leitos foi colapsada na última semana e dentro de um plano previamente pensado, o Hospital Unimed Petrópolis se estruturou para a abertura de mais 5 leitos dentro do Centro Cirúrgico, sendo que 2 deles só foram possíveis graças à ajuda da Unimed Resende, que emprestou bombas de infusão e equipos para a viabilização dos mesmos. Desde ontem (22), imediatamente após a implantação, todos os leitos foram ocupados.
A média dos últimos 5 dias no Hospital Unimed Petrópolis é de 2 óbitos por dia. Número esse nunca atingido anteriormente na pandemia de Coronavírus. Dentre os óbitos, destaca-se a faixa etária dos pacientes que possuem média de 30 a 50 anos sem comorbidades ou acometidos em sua maioria, de sobrepeso ou obesidade.
O elevado número de óbitos começa a ocorrer porque o paciente está tendo a assistência adequada em um período mais tardio devido a insuficiência não só de leitos físicos em todo o município, mas de profissionais que em sua grande maioria, estão sendo afastados por exaustão e suspeita de contaminação.
O Dr. Rafael Gomes de Castro ainda esclarece que o período ideal de medidas restritivas sanitárias a ser adotado seria de 21 dias, já que o ciclo de infecção de um paciente contaminado é de 14 dias mais o período de incubação do vírus, que antecede os primeiros sintomas e tem duração de aproximadamente 5 dias.
Ele faz um apelo à população para manter as medidas de segurança e higiene ao combate ao vírus, como lavar as mãos frequentemente com água e sabão ou utilizar álcool em gel, fazer o uso da máscara e manter o isolamento social principalmente nos próximos dias de decreto das novas medidas de restrição para tentar conter a pandemia de Covid-19.
“Que essas medidas tomadas pela prefeitura e pelo estado, de fato possam possibilitar o isolamento social. E a você – de uma forma um pouco dura mas bastante realista – que não quer morrer, que não quer ver um familiar seu morrer, se isole na sua casa! Utilize os serviços essenciais quando necessário e com total proteção, com total responsabilidade. Se nós juntos não fizermos algo de diferente nos próximos 15 dias, a gente vai assistir um suicídio coletivo. Vamos cuidar uns dos outros! Se você cuidar de mim, eu cuido de você. Vamos cuidar dos amores de alguém!” finaliza o Dr. Rafael Gomes de Castro.

Confira o vídeo:

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: