Polícia ambiental verifica denúncia do Linha Verde sobre madeireira clandestina em Petrópolis

Uma denúncia feita ao programa Linha Verde (0300 253 1177) do Disque Denúncia sobre uma madeireira clandestina disfarçada de marcenaria, levou policiais militares nesta quarta-feira (07) ao município de Petrópolis, onde constataram uma atividade potencialmente poluidora de fabricação de artefatos de madeira em Araras.
De acordo com os agentes lotados na Unidade de Policiamento Ambiental do Parque Estadual dos Três Picos, que foram averiguar a veracidade da denúncia, assim que chegaram ao estabelecimento localizado na Estrada Bernardo Coutinho, foram recepcionados pelo acusado e, durante a fiscalização, foi observado que parte da serragem era ensacada e comercializada, enquanto que a outra parte do resíduo era colocado em uma caçamba e recolhido pela prefeitura, mas sem destino declarado no manifesto de resíduo. Ainda segundo os agentes da 5ª UPAm, as sobras das madeiras serradas vinham sendo colocadas em contato com o solo e a vegetação local, em uma área cuja degradação ambiental chega a 500 metros quadrados. Quando indagado sobre a licença ambiental para a atividade ali realizada, o responsável informou que não as possuía e por esse motivo foi conduzido à 106ª DP, onde a ocorrência foi registrada com base no artigo 60 da lei de crimes ambientais.
O Linha Verde solicita a população que continue denunciando crimes contra o meio ambiente através dos telefones 03000 253 1177 (custo de ligação local) e (21) 2253 1177, pelo aplicativo “Disque Denúncia RJ” ou ainda por meio do site do Disque Denúncia (www.disquedenuncia.org.br). Em todos os canais, o anonimato é garantido ao denunciante.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: