Cruzamento de dados entre o Centro de Operações e a polícia vai permitir identificar veículos roubados em Petrópolis

O cruzamento de dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) com as imagens do Centro Integrado de Monitoramento e Operações de Petrópolis (CIMOP) vai permitir a identificação automática de carros roubados no município. A partir de agora, quando o veículo com restrições por furto passar pelas entradas da cidade – Quitandinha, Bingen, Alto da Serra, trevo de Bonsucesso e Posse – um dispositivo irá avisar automaticamente aos agentes no CIMOP. Essa integração facilitará a pronta resposta da Polícia Militar até o local em que o condutor esteja trafegando.
A tecnologia começa a operar na semana que vem e a expectativa do governo municipal é que esteja em pleno funcionamento até o fim deste mês. Com mais essa novidade, o município – que foi considerado o mais seguro do Estado do Rio de Janeiro em 2018 e 2019 – continua avançando nas questões relacionadas à segurança pública.
“A integração das forças de segurança com os demais setores do governo traz diversos benefícios para Petrópolis. Essa tecnologia de identificação de placas vai permitir uma pronta resposta da polícia, além de trazer mais segurança para os petropolitanos”, disse o prefeito interino Hingo Hammes, lembrando ainda que a prefeitura vai comprar mais 20 câmeras para integração com o CIMOP nas próximas semanas.
“Esse investimento de mais 20 câmeras vai permitir ampliar a nossa central de monitoramento, mostrando nosso compromisso com a segurança dos petropolitanos”, destaca Karina Bronzo, secretária de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP). “Já está comprovado que o CIMOP tem uma participação essencial para a segurança do nosso município”, conclui.
O CIMOP tem 56 câmeras instaladas em 46 locais diferentes em toda cidade. São aparelhos que filmam em alta definição, com alcance de 1 km de distância e em 360º. Outras quatro colocadas no Terminal do Centro também transmitem imagens em tempo real do local para os agentes. O sistema de monitoramento permite ainda fazer investigações a partir de filtros de imagens por cor, direção, objeto, velocidade, ociosidade, entre outros. Isso facilita a busca de informações por parte da Polícia Civil durante uma investigação.
“Acreditamos na importância e no potencial do trabalho de monitoramento tanto na prevenção de ações delituosas quanto no esclarecimento de ocorrências”, explica Edgar Theobald, superintendente adjunto da Guarda Civil. “Com a nova formulação do trabalho realizado pela gestão municipal, ao lado dos órgãos estaduais, vamos alcançar mais resultados positivos, entregando novas propostas, soluções e um serviço público de melhor qualidade ao cidadão petropolitano e seus visitantes”, concluiu.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: