Apresentado pelo Botafogo, Rafael Moura quer mostrar sua força ofensiva na Série B

Rafael Moura está na área, mas pode chamá-lo de He-Man. Com apelido do clássico super-herói, sucesso na década de 80 no Brasil, o atacante, de 38 anos, foi oficialmente apresentado nesta segunda-feira pelo Botafogo como o prometido camisa 9 ‘cascudo’. Após quatro recusas ao Glorioso, o reforço chega com a missão de mostrar a sua força ofensiva na Série B do Campeonato Brasileiro, nem que para isso precise invocar pelos poderes de Grayskull para cumprir a meta de voltar à elite em 2022.
“Para mim também é um grande desafio. É a minha primeira Série B. Não tenho tanto conhecimento, mas sempre escutei que é muito difícil. Apesar de ter times campeões brasileiros disputando a Série B este ano, os times considerados menores estão fazendo grande campanha, complicando bastante e fazendo o seu dever de casa. Tenho certeza que nosso trabalho tem que ser árduo. Vai ser uma jornada muito difícil. Nossa meta é que a cada quatro jogos a gente consiga fazer, no mínimo, sete pontos. E, aí sim, para que a gente possa estar sempre brigando lá em cima e consiga o objetivo principal ao final do ano”, disse Rafael Moura.
Sonho antigo do clube, Rafael Moura não era o ‘Plano A’ para o ataque. Após a saída de Pedro Raul e Matheus Babi, Anselmo Ramon, da Chapecoense, foi o alvo buscado pela diretoria e esteve muito perto do acerto. He-Man estava no radar, mas a idade (38 anos) pesava na avaliação da comissão técnica. No contrato assinado até dezembro, com metas de produtividade estabelecidas, o atacante aceitou o desafio, ciente da responsabilidade de preencher a maior carência do Botafogo.
“Eu sempre tive o desejo de poder vestir a camisa do Botafogo. Não é agora que eu estou encerrando a carreira e com 38 anos, muito pelo contrário. Chego muito bem para entregar grandes números. Tenho metas individuais no meu contrato, então isso vai fazer eu me puxar e tudo. Não gosto de declarações ou coisas que eu faça promessas, ou que coloque metas. A minha meta principal vai ser o Botafogo voltar para a Série A. Acho que esse é o grande objetivo do ano. E, com certeza, meus gols vão fazer com que isso possa se concretizar com a ajuda de todos os companheiros”, destacou o atacante.
Longe dos gramados desde o fim do contrato com o Goiás, no fim de fevereiro, o atacante foi bem avaliado nos testes clínicos e físicos, mas admitiu que precisará de um tempo para aprimorar a forma e readquirir ritmo, pois vinha treinando à parte e com a ajuda de profissionais em Belo Horizonte.

Fonte: O Dia

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: