dom. dez 5th, 2021

Prefeitura vai realizar castração de 1.200 animais no Bingen entre os dias 12 e 17 de julho

Cadastro deve ser realizado nas unidades de saúde da família da região


O prefeito interino Hingo Hammes confirmou que a prefeitura de Petrópolis, por meio da Coordenadoria de Vigilância Ambiental do Departamento de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Saúde, vai realizar a castração de 1.200 animais entre os dias 12 e 17 de julho, na Escola Municipal Santa Maria Goretti, no Capela. As cirurgias serão realizadas por uma empresa contratada, que estará com um castramóvel no local, atendendo a população dos bairros Castrioto, Dias de Oliveira, Duarte da Silveira, Manoel Torres e a própria região do Capela. O horário de funcionamento do castramóvel será de 08h às 16h.
Para serem castrados, os cães e gatos precisam ser inscritos nas unidades de saúde da família escolhidas da região: ESF São João Batista, ESF Bairro Castrioto e ESF Com. Menino Jesus de Praga. Entidades protetoras da causa animal terão uma percentagem de 10% da quantidade total de cirurgias, por meio da coordenadoria de Bem-Estar Animal (Cobea), que possui 120 vagas para serem distribuídas. Os protetores devem fazer o cadastro junto a Cobea pelo telefone: (24) 2291-1505, ou e-mail: ceaicobea@petropolis.rj.gov.br.
“É importante ressaltar que esta ação não será com o castramóvel da prefeitura. A nossa unidade aguarda as últimas etapas do processo de compra de insumos e equipamentos para o início das atividades. Fizemos um estudo quantitativo de animais a serem castrados na cidade, e percebemos a necessidade de realizar uma nova campanha”, disse a coordenadora de Articulação Institucional, Fernanda Ferreira.
A região que será atendida agora foi selecionada por fatores socioeconômicos, como o aumento no número de animais com doenças transmissíveis, em uma região que ainda não foi trabalhada no Projeto de controle populacional de cães e gatos com Unidade Móvel. Além disso, a região apresenta alto quantitativo de animais vacinados contra raiva.
A coordenadora da Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde, Alessandra Cardoso, destaca que não será possível realizar a castração sem cadastro prévio: “Todos precisam fazer o cadastro para a castração. Isso é importante para termos um controle das ações e facilitar o trabalho nos dias do atendimento. Os agentes comunitários conhecem as comunidades, e já estão atuando e recebendo treinamento específico em educação, saúde, bem-estar animal e guarda responsável”.
No cadastramento dos animais, os tutores receberão cartilhas e folders informativos sobre a importância do jejum para o ato cirúrgico, informações sobre o procedimento que será realizado e dos riscos da operação. Eles também serão conscientizados da importância no controle da reprodução e de algumas doenças relativas à reprodução animal.
A equipe da unidade contará com nove médicos veterinários, sete auxiliares, além do acompanhamento das veterinárias da equipe da Coordenadoria de Vigilância Ambiental. Após o ato cirúrgico, o tutor receberá nova orientação sobre pós-operatório, com reforço sobre o bem-estar animal.
Para mais informações o contato com a Coordenadoria de Vigilância Ambiental pode ser feito pelo telefone: (24) 2291-1594.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: