qui. out 21st, 2021

Rua Teresa: após prisão de delegado, lojistas recebem ameaças por telefone

Depois de deflagrada a Operação Corso do MPRJ e Polícia Civil contra uma organização criminosa que exigia propina de lojistas da Rua Teresa, que culminou com a prisão do delegado Maurício Demétrio Afonso Alves, na quinta-feira (01) , acusado de chefiar um esquema que exigia propina de lojistas da Rua Teresa para permitir a venda de roupas falsificadas, comerciantes do polo de moda estão recebendo ligações de um homem, que se identificou como “segurança do delegado” com ameaças.
Segundo denúncias, o homem pede a quantia de R$ 1.500 de cada lojista para “garantir a segurança dos estabelecinentos”. Caso o pagamento não seja feito, as lojas sofreriam danos materais. A Associação da Rua Teresa (ARTE) ao saber das informações comunicou imediatamente a delegacia de polícia.
“Nós entramos em contato para saber como proceder nessa situação. As lojas que receberam as ameaças não tem qualquer relação com a operação de ontem. Não comercializam produtos falsificados. São lojas de fabricação própria. Fomos orientados a repassar aos lojistas que receberam essas ligações a comparecer em unidade policial para registrar a ocorrência”, explica Denise Fiorini, presidente da ARTE.
Segundo o delegado titular da 105ª DP (Retiro), Dr. João Valentim, o caso pode se tratar de algum estelionatário, se aproveitando do momento e da repercussão do caso para tentar conseguir dinheiro dos lojistas. Valentim disse ainda que é importante que empresários que tenham recebido a ligação não cedam e façam o registro de ocorrência.

A operação
A Operação Corso, deflagrada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ) e da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ), investiga uma organização criminosa que surgiu na Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM) da Polícia Civil do Rio entre março de 2018 e março de 2021. O esquema que exigia propina de lojistas da Rua Teresa, para permitir a venda de roupas falsificadas.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: