sáb. jul 31st, 2021

Ronda Preventiva: Defesa Civil inicia na terça-feira ações de combates a incêndios florestais

O trabalho será integrado ao Corpo de Bombeiros e a guarda-parques e brigadistas das áreas de conservação do município.
Com a chegada do período de estiagem se aproximando e com ele o risco de incêndios florestais, a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias – SDCAV começa, a partir de terça-feira (20), a “Ronda Preventiva”. O trabalho, que envolve a integração de forças com o Corpo de Bombeiros e com instituições de proteção ao meio ambiente das áreas de conservação do município, como o ICMBio, a Rebio Araras, Revisest, Inea e o IBAMA, consiste no planejamento, monitoramento e vistoria das áreas florestais.
“É um momento decisivo de enfrentamento aos incêndios florestais. O trabalho preventivo, bem como as ações coordenadas e integradas, é fundamental para que a Defesa Civil e os demais órgãos de conservação ambiental estejam preparados para dar uma pronta resposta”, disse o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, Gil Kempers.
A partir de terça-feira, agentes da SDCAV passam a percorrer os locais com maior índice deste tipo de ocorrência (tendo como base as estatísticas oficiais). A ação de monitoramento serve, caso um foco seja avistado, para alertar o Corpo de Bombeiros e acionar os militares imediatamente. “A equipe da Ronda Preventiva também atuará até que a guarnição de socorro do CBMERJ chegue ao local, e depois permanece em apoio, para que o evento não se torne uma ameaça ainda maior, minimizando desta forma os danos ambientais causados pelos incêndios florestais”, destacou o secretário.
Além do monitoramento, os agentes da Defesa Civil seguem com o trabalho de conscientização. Além das notificações, também levando informações importantes para o enfrentamento a este tipo de ocorrência, sobre as leis ambientais, as sanções e providências a serem tomadas, como a construção de aceiros como forma de prevenção.
“A Ronda Preventiva contará com uma viatura, munida de sistema de pressurização e reservatório de água, bombas costais e abafadores para que os agentes possam atuar de forma mais efetiva. Vale ressaltar que esta ronda não se limita somente ao perímetro urbano, mas também às nossas estradas e rodovias, já que, além do prejuízo ambiental causado pelos incêndios florestais, a fumaça densa nas estradas oriunda deste tipo de ocorrência somada a alta velocidade, pode causar acidentes gravíssimos”, pontuou Kempers.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: