qui. jun 30th, 2022

Defesa Civil implanta ferramenta que contribui para gestão de projetos de governo

Com a gestão de projetos voltados para a implantação de ações e serviços em segurança, prevenção de incidentes, monitoramento de mudanças do tempo, capacitação comunitária e de agentes, acolhimento e mobilização social, a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias atua com sistema para o mapeamento dos estágios de evolução de cada iniciativa. Por meio do Radar da Inovação o órgão tem conseguido alcançar resultados positivos no gerenciamento de cada proposta desenvolvida. A ferramenta de gestão ajuda a secretaria acompanhar os 25 projetos em andamento, que visam levar não só serviços para a população, mas também melhorar a qualidade do ambiente de trabalho para os agentes da unidade.

“Estabelecemos esse esquema de trabalho para melhor gerir nossas ações, tendo em vista de que a Defesa Civil atua com um leque de iniciativas, voltadas não somente para a segurança da população em momentos de crise, mas para uma conduta de prevenção, de melhoria da qualidade de vida e assistência para serviços básicos e essenciais. Nosso trabalho é contínuo e se tornou fundamental a adoção de ferramentas que nos ajudem a monitorar o andamento de todos os processos e assim, alcançar os resultados esperados”, destacou o secretário de Defesa Civil, o tenente coronel Gil Kempers.

Entre os projetos em estágio avançado está o de integração com as comunidades para o restabelecimento dos Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs), que atualmente já funcionam em 22 regiões do município. Nas localidades do Quitandinha, Vale do Cuiabá, Vila Rica, Posse, Estrada da Saudade, Morin e 24 de Maio, representantes dos moradores foram capacitados para a atuarem como agentes da Defesa Civil nas comunidades e na identificação de situações de risco para a população, emissão de alertas e acionamento adequado das equipes de segurança.

Esse é um projeto que já tem proposta atendida em 60% e terá avanço ainda maior a partir da implantação dos Nudecs das regiões do Floresta, Alto da Serra e Bingen já previstos. Pela ferramenta de gestão, algumas iniciativas já aparecem com o índice de 70% e 100% de implantação, seguindo em estágio de manutenção, como: o atendimento a menores infratores, desenvolvido em suporte à Secretaria de Assistência Social, que oferece atividades a jovens para o cumprimento a medidas socioeducativas na secretaria; o Aproxime que faz análise qualitativa do atendimento ao público; o Cidade Resiliente voltado para oferecer suporte nas comunidades, com orientação de engenheiros sobre adequação e segurança em construções pelas comunidades.

“Temos uma gama de ações que precisam ser acompanhadas de perto para a garantia da conclusão e efetividade das atividades. Conseguimos mapear cada andamento e identificar qualquer dificuldade que esteja impedindo o avanço dos projetos”, destacou a diretora de projetos, a tenente Camila Grotz.

Além dos projetos de longa duração e gestão permanente, há os temporários, realizados pontualmente para situações específicas, como é o caso mais recente da Parede Solidária. A ideia é desenvolver o espírito solidário na população que pode doar o que tiver sobrando e quem precisa recolhe o que for de sua necessidade. Durante o inverno a ferramenta está sendo usada para a campanha de agasalhos e cobertores. “Essa foi uma iniciativa que deu muito certo e será permanente, tendo a cada período do ano, uma motivação”, destacou Camila.

“Atualmente trabalhamos com uma dinâmica de integração entre secretarias e demais órgãos da sociedade que muitas vezes estão em parceria com o governo. Essa dinâmica de trabalho garante a eficácia das atividades desenvolvidas e ajuda na comprovação dos resultados positivos que a nossa gestão tem alcançado”, pontua o prefeito interino Hingo Hammes.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: