seg. out 18th, 2021

CIMOP é modelo para estrutura de gestão e segurança para o município de Areal

Defesa Civil de Petrópolis mostra para cidade vizinha como o trabalho integrado do setor contribui para a atuação no município
A estrutura do Centro Integrado de Monitoramento e Operações de Petrópolis (CIMOP) é modelo para a Secretaria de Defesa Civil do município de Areal. Na tarde desta quarta-feira (15), a equipe que está à frente do órgão na cidade vizinha, esteve nas instalações da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias para verificar tanto a tecnologia, quanto a dinâmica de trabalho usadas para garantir o serviço de monitoramento e segurança, de forma integrada, com diferentes órgãos de Petrópolis.
“Estamos tentando fazer com que a nossa cidade seja mais resiliente através da inteligência. Para isso, estamos buscando experiências em cidades que estão mais desenvolvidas nesse sentido e são referência, além de ter realidade próxima a nossa, como é o caso de Petrópolis. Somos uma região que está dentro de uma mesma bacia hidrográfica. Isso facilita muito para o aprendizado e a proximidade, facilita a obtenção de parcerias”, pontuou o coordenador de Defesa Civil de Areal, o major Diogo da Silva Rocha.
Durante a visita, a equipe foi recebida pelo Secretário de Defesa Civil de Petrópolis, o tenente coronel Gil Kempers, que apresentou toda a estrutura de funcionamento atual do CIMOP. “Para nós é motivo de orgulho ver que nosso trabalho tem sido modelo para outras regiões. Conseguimos montar uma estrutura que contribui para monitoramento voltado para a gestão e principalmente, segurança da cidade. Estamos sempre disponíveis para partilhar os conhecimentos e abertos para novos projetos”, pontuou o secretário.
O CIMOP é uma ferramenta da secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública – SSOP e conta atualmente com 56 câmeras instaladas em 46 locais diferentes em toda cidade. Além dessas, a Defesa Civil integrou ao sistema outras três câmeras, duas portáteis e uma móvel, utilizadas pelos agentes da secretaria durante as operações. Os aparelhos possuem tecnologia para filmagem em alta definição, com alcance de 1 km de distância e em 360°. O sistema de monitoramento permite ainda fazer investigações a partir de filtros de imagens por cor, direção, objeto, velocidade, ociosidade, entre outros. “Temos uma estrutura que atualmente facilita a atuação de diferentes setores. A integração sempre foi nosso foco e hoje vemos o quanto faz a diferença”, destaca a secretária da SSOP, Karina Bronzo.
A estrutura de monitoramento conta hoje com agentes da Defesa Civil, Guarda Civil Municipal, Polícia Militar, SAMU e Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes – CPTrans. Todos os setores atuam diariamente no setor e acompanham o funcionamento de toda a cidade. Por exemplo, os acessos ao município como o do Quitandinha, Bingen, Alto da Serra, trevo de Bonsucesso e Posse são constantemente visualizados e no caso de identificação de veículos com restrições, o órgão competente atua imediatamente. O sistema é de utilidade inclusive para as investigações da Polícia Civil. “Esta união de esforços, com um trabalho integrado, contribui para melhores resultados”, reforçou o prefeito Hingo Hammes.
Para o coordenador da Defesa Civil de Areal, a troca de experiências entre os municípios visa oferecer mais segurança e contribuir para o crescimento mais ordenado de Areal. Hoje o município conta com 13 mil habitantes e se tornou capital da uva no Estado do Rio de Janeiro, o que vai atrair maior movimento turístico para a região. “Temos baixos índices de criminalidade, mas queremos crescer de forma organizada. Nosso objetivo é tornar a cidade um destino turístico, voltado para o ecoturismo e para tanto, temos que oferecer mais segurança. Essa experiência aqui em Petrópolis foi muito proveitosa. Nosso objetivo é atuarmos de forma integrada e replicar o que for interessante para a nossa realidade”, destacou o coordenador da Defesa Civil de Areal.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: