sáb. jan 22nd, 2022

RIO DE JANEIRO, BRAZIL - JULY 26: People enjoy the weather by Copacabana Beach amidst the coronavirus (COVID-19) pandemic on July 26, 2020 in Rio de Janeiro, Brazil. The practice of physical activities on boardwalks and individual sports at sea is allowed. However, the use of chairs and tents on the sand is still prohibited. Starting next week group sports such as volleyball and football can be practiced, but only on weekdays. (Photo by Andre Coelho/Getty Images)

Mapa de Risco: Estado do Rio tem redução no número de internações e óbitos por Covid-19

A 50ª edição do Mapa de Risco da Covid-19, divulgada nesta sexta-feira (01.10) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), aponta redução de 37% nas internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e de 38% no número de óbitos provocados pela doença, a maior queda desde o início do estudo. Com isso, o estado do Rio de Janeiro permanece, pela quinta semana consecutiva, com a classificação geral de baixo risco (bandeira amarela). A análise compara as semanas epidemiológicas 37 (de 12 a 18 de setembro) com a 35 (de 29 de agosto a 04 de setembro).
“Esses números, apesar da circulação da variante Delta no Rio de Janeiro, são reflexo do avanço na vacinação. Observamos uma importante redução do número de internações, casos graves e óbitos. O número de solicitações de leitos e taxa de ocupação reduzida nos apontam um cenário epidemiológico que traz esperança de estarmos caminhando para o retorno à normalidade”, avalia o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.
Entre 29 de agosto e 18 de setembro, período que compreende as semanas epidemiológicas 37 e 35, foram aplicadas 1.985.075 de doses das vacinas contra o coronavírus. As taxas de ocupação de leitos da rede SUS também tiveram redução. A de UTI passou de 52%, no levantamento anterior, para 48%; e a de enfermaria, de 30% para 24%, a menor desde o início do ano de 2021.
Das nove regiões do estado, seis estão em bandeira amarela: Metropolitanas l e II, Serrana, Baixada Litorânea, Médio Paraíba e Centro-Sul. As regiões Baía da Ilha Grande, Norte e Noroeste estão na faixa laranja e nenhuma está na vermelha.
Cada bandeira representa um nível de risco e um conjunto de recomendações de isolamento social, que variam entre as cores roxa (risco muito alto), vermelha (risco alto), laranja (risco moderado), amarela (risco baixo) e verde (risco muito baixo). Os resultados apurados para os indicadores apresentados devem auxiliar a tomada de decisão, além de informar a necessidade de adoção de medidas restritivas, conforme o nível de risco de cada localidade.
Vigilância genômica – O programa de vigilância genômica da Covid-19 no estado analisou 468 amostras com data de coleta no mês de setembro. Apenas uma delas foi identificada como Gamma, outras 4 foram classificadas com as variantes B1.1.28 e B1.1.33, que não são consideradas como variantes de alerta, interesse ou preocupação (nVAIP). A variante Delta permanece em predomínio no estado e a Mu (B.1.621), originária da Colômbia, não voltou a ser identificada.
É importante ressaltar que o sequenciamento do coronavírus não é um exame de rotina nem de diagnóstico, é feito como vigilância genômica, para identificar modificações sofridas pelo vírus SARS-CoV-2 no estado e embasar políticas sanitárias.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: