sex. maio 20th, 2022

Pets colaboram para a saúde mental dos tutores

Os pets são parte integrante de várias famílias pelo mundo. O amor e o sentimento de companheirismo que os animais proporcionam costumam ser fundamentais para o bem-estar de todos. Por isso, não é novidade para – quase – ninguém que ter algum bichinho de estimação é praticamente um sinônimo de felicidade. Ainda mais nesse momento de tristeza coletiva que vivemos, por causa dos estragos causados pela pandemia de Covid-19.
O medo de se contaminar com o coronavírus ou de perder alguma pessoa querida para a doença abalam a estrutura emocional de qualquer um. Além disso, o confinamento imposto para combater a disseminação do vírus também pode gerar o aumento de casos de ansiedade, estresse e depressão. Uma boa alternativa para evitar que esses problemas apareçam é contar com a companhia de um leal escudeiro, como um pet, por exemplo.
É o que indica o Instituto de Pesquisa Animal Waltham Pet Care Science. De acordo com os estudiosos, cuidar de outro ser vivo, como cães e gatos, pode aumentar a presença de ocitocina – também conhecida como o hormônio do amor – e diminuir os níveis de estresse no organismo. Como se não bastasse, os bichinhos ainda podem ser verdadeiros amigos e companheiros. Ajudando a combater sensações de solidão e ansiedade.
“Normalmente, os animais que iniciam a sua interação com humanos ainda filhotes têm mais facilidade para reconhecer e se adaptar ao ambiente e conseguem perceber quando há alguma mudança no estado emocional, principalmente quando essas mudanças são negativas”, explica Priscila Rizelo, veterinária. “Os animais deixam as pessoas mais felizes. Melhoram a qualidade de vida da família, de todas as idades”, completa a psicóloga Marilene Kehdi.
Porém, a troca de energia positiva deve ser mútua. É preciso ter consciência que do outro lado também tem uma vida, com sentimentos e necessidades. Segundo a psicóloga Ana Carolina Ratajczyk Puig, atribuir a solução de todos os problemas e conflitos mentais para os pets é um erro e pode prejudicar a saúde dos animais. Portanto, muita atenção.
Quando bem cuidado, um bichinho de estimação pode trazer inúmeros benefícios para os seus tutores. “Ajuda a socializar, aumenta a motivação, promove a liberação de hormônios do bem-estar, estimula o exercício físico tanto para a saúde mental quanto para a física”, conta Kehdi.
Por fim, vale lembrar que se tornar um tutor de um animal não é tarefa simples. É preciso responsabilidade e disponibilidades financeiras, estruturais e de tempo. Cuidar de outra vida é coisa séria e precisa de atenção.

Fonte: Alto Astral

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: