Sicomércio pede agilidade na liberação da linha de crédito do Governo Estadual

A diretoria do Sindicato do Comércio Varejista de Petrópolis (Sicomércio Petrópolis) participou na última quarta-feira (23) de uma reunião on-line com secretários municipais e representantes de outros segmentos dos setores de bens e serviços para esclarecimento de dúvidas sobre a liberação da linha de crédito especial que a Agência Estadual de Fomento (AgeRio) anunciou depois da chuva de fevereiro. “O Sindicato tem recebido muitas reclamações e dúvidas de empresários que solicitaram o crédito e os valores ainda não haviam sido liberados depois de 30 dias da chuva. Esse é um momento delicado, os prejuízos ultrapassam a linha dos milhões de reais e a ajuda financeira seria importante nesse momento”, pontua Marcelo Fiorini, presidente do Sicomércio Petrópolis.
Durante a reunião, o secretário de Desenvolvimento Econômico de Petrópolis informou que 750 empresários da cidade deram entrada na linha de crédito e estavam com os processos validados, gerando cerca de R$11 milhões liberados. No encontro on-line, os diretores do Sicomércio reforçaram a necessidade de liberação imediata dos valores para que os empresários locais possam retomar as atividades. “Alguns empreendimentos foram afetados pelas duas chuvas e esse recurso é essencial para que manter os estabelecimentos abertos e os empregos que são gerados. Para muitos é o único meio de continuar”, reforçou Heitor Carneiro, diretor do Sicomércio Petrópolis.
O anúncio do Programa Reconstruir Petrópolis foi feito no dia 17 de fevereiro e destinava uma linha de crédito emergencial para os empresários afetados pela calamidade pública. As linhas de crédito serão operacionalizadas pela AgeRio, com taxa de juros zero e carência de até 12 meses. Os recursos seriam divididos em três faixas: Até R$ 5 mil para autônomos, informais e microempreendedores individuais e até R$ 50 mil para micro e pequenas empresas, além de uma linha de crédito de R$ 50.001 a R$ 500 mil para pessoas jurídicas de diversos portes e segmentos. Essa linha seria destinada para capital de giro das empresas. “Vamos continuar cobrando das autoridades municipais, estaduais e federais ajuda ao empresariado local. Somos o maior empregador do município e não queremos assistir mais uma tragédia: a do desemprego”, afirma Marcelo.
As linhas de crédito estão disponíveis no site da AgeRio em www.agerio.com.br. Segundo a Agência, todo o processo poderá ser feito de forma digital.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: