sáb. jul 2nd, 2022

Sarau cultural abre o ‘Festival di Teresa’ em Teresópolis, que vai até domingo

Um clima de homenagens, com música e dança de época, marcou o Sarau Cultural de abertura oficial do ‘Festival di Teresa’ nesta quarta-feira, 08/06, no Palácio Teresa Cristina – sede da Prefeitura. Criação da MOX Music Produções Artísticas com apoio da Prefeitura de Teresópolis/Secretaria de Cultura e do Consulado Geral da Itália no Rio de Janeiro, o festival vai celebrar o bicentenário de nascimento da Imperatriz Teresa Cristina, nascida em Nápoles, no sul da Itália em 1822, e que dá nome ao município.
Até o próximo domingo, 12/06, uma variada programação com cultura, arte, moda e gastronomia italiana promete agitar o Espaço Cultural Higino e trecho da Avenida Oliveira Botelho, no Alto. A Casa da Memória Arthur Dalmasso, na Várzea, e a Casa de Cultura Adolpho Bloch, em Araras, recebem, respectivamente, exposição histórica com contribuição do Museu Imperial de Petrópolis, e temática. Todas as atrações são todas gratuitas.
Investimento de R$ 1,5 milhão do Governo do Estado do Rio de Janeiro/Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, e da Enel, o ‘Festival di Teresa’ tem expectativa de receber até 50 mil visitantes, com a geração de mais de mil empregos diretos e indiretos, a contratação de 40 artistas locais e previsão de injetar até R$ 12,5 milhões na economia do município.
Presente no Sarau Cultural, a secretária estadual de Cultura e Economia Criativa destacou que o Festival di Teresa cumpre a política de interiorização dos eventos por meio da Lei de Incentivo à Cultura. “É uma alegria enorme participar dessa festa, que mostra que o Governo do Estado está descentralizando os recursos para fortalecer o interior do estado e prestigiar quem faz a Cultura acontecer”, ressaltou Danielle Barros, acompanhada de Alex Castellar, assessor especial do Governador Cláudio Castro.
“Agrademos a Alice Maciel e ao Marcelo Cabral, proponentes do Festival di Teresa pela Mox Produções, e ao Governo do Estado e à Enel, pelo patrocínio. É um investimento que movimenta a cadeia produtiva cultural e de serviços através de uma festa que resgata a história e enaltece a contribuição da colônia italiana para o município”, pontuou a secretária municipal de Cultura, Cléo Jordão.
Marcaram presença na solenidade o Vice-prefeito Dr. Ari Boulanger, os vereadores Amós Laurindo, Érika Marra, João Miguel, Paulinho Nogueira, Tenente Jaime e Teco Despachante, secretários municipais e subsecretários Entre os convidados, representantes da Comunitá Italiana Teresa Cristina de Teresópolis, do Museu José Francisco Lippi, do Instituto Histórico e Geográfico de Teresópolis, do Fórum Municipal de Cultura e do Conselho Municipal de Políticas Culturais.

Programação
Segundo os organizadores do evento, o público vai encontrar desfile de moda, exposições sobre a vida da Imperatriz Teresa Cristina, curiosidades e mais de 20 restaurantes com pratos da culinária italiana. Shows de música e danças típicas, intervenções de grupo de teatro motorizado inspirado na ‘Comédia Dell´arte’ e palhaços completam a diversão.
“A nossa ideia é girar a economia e a cadeia produtiva da cultura, que ficaram paradas por conta da pandemia. São mais de 100 interações artísticas, com diversas sessões de cinema nacional e italiano contando a história da Imperatriz e valorizando a contribuição de Teresa Cristina, considerada a Mãe dos Brasileiros e a grande responsável por todo o legado que temos hoje de cultura, arqueologia, ciências e educação”, explicou Alice Maciel, da Mox Produções.
“Quase 100% das pessoas que participam da estrutura do evento são de Teresópolis e muitos usam figurinos especiais, todos produzidos por costureiras de Teresópolis. É uma cadeia produtiva muito grande”, acrescentou Marcelo Cabral, também da Mox Produções.

O Sarau
Os convidados do Sarau Cultural de abertura do Festival di Teresa foram surpreendidos pela bela interpretação de ‘O Guarani’, do compositor Carlos Gomes, feita pelos músicos da Companhia Orquestral de Teresópolis. A animação ficou por conta da apresentação da dança aristocrática Minueto, com bailarinos do Rio de Janeiro e de Teresópolis, coordenados pela coreógrafa Mônica Torreão, e da animada e festiva dança típica Tarantela.
Outro momento marcante foi a impecável interpretação da música Lua Branca, de Chiquinha Gonzaga, e da canção italiana Santa Lucia pelo barítono Fabrizio Claussen, do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, acompanhado do músico Tibor Fitel. A performance da Imperatriz Teresa Cristina e do Imperador Dom Pedro II, interpretados pelos atores Estefane Lucas Martins e Paolo Meneses, completou a programação.
A abertura oficial do evento contou ainda com a entrega de votos de congratulações, propostos pelo vereador Paulinho Nogueira aos integrantes da comitiva do município de Paraty, por sua contribuição à memória da Imperatriz Teresa Cristina. Também foi entregue a Medalha Imperatriz Teresa Cristina, criada em 2019 pela Gestão Municipal, a Alice Maciel e Marcelo Cabral, idealizadores do Festival que contribui para a preservação da memória da homenageada.

Festival di Teresa
09 a 12 de junho, Quinta a domingo
10h às 18h, Exposição histórica sobre a Imperatriz Teresa Cristina, com contribuições do Museu Imperial.
Casa da Memória Arthur Dalmasso (Praça Baltasar da Silveira, 91, Várzea)
11h às 18h, Exposição de concurso de artes promovido pela Soarte (Sociedade dos Artistas de Teresópolis), com temática da Imperatriz Teresa Cristina.
Casa de Cultura Adolpho Bloch (Praça Juscelino Kubitschek, Araras)
11h às 00h, Eventos gastronômicos com shows gastronômicos, shows de músicas típicas e contemporâneas e danças típicas em espaço aberto. Intervenções de grupos de teatro motorizado inspirado na “Comédia Dell’arte”, palhaços, teatro, músicos solo, danças solo.
Av. Oliveira Botelho, 365, Alto (em frente ao Espaço Cultural Higino)
11h às 00h, Exposição Dante Vale diretamente do Consulado Italiano e exposição sobre curiosidades da vida da Imperatriz Teresa Cristina e suas contribuições para a cultura, acompanhada de intervenções artísticas de música e teatro.
Salão Marajoara – Espaço Cultural Higino (Av. Oliveira Botelho, 365, Alto)
14h às 18h, Sessões de cinema italiano tradicional e contemporâneo, mostras de curtas, longas e documentários.
Salão Teatro – Espaço Cultural Higino (Av. Oliveira Botelho, 365, Alto)

  • 20h e 21h, Desfile de moda comercial com inspiração Italiana.
    Salão Cassino – Espaço Cultural Higino (Av. Oliveira Botelho, 365, Alto)

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: