Agência de cooperação japonesa segue em parceria com a Defesa Civil para a implantação de projeto de mitigação de riscos na cidade

As equipes técnicas da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Japan Internacional Cooperation Agency – JICA) voltaram a Petrópolis nesta sexta-feira (24) para dar continuidade ao projeto de implantação de medidas de prevenção a desastres no município. A Secretaria de Defesa Civil acompanhou novamente os especialistas japoneses que realizam estudos técnicos para a instalação de barreiras SABO, voltadas para a redução de fluxo de detritos. As equipes voltaram a percorrer áreas afetadas como o Morro da Oficina, a Rua Nova e a Rua Jacinto Rabelo, no Chácara Flora.
“Essa é uma parceria de grande importância para o nosso município. Seguimos com os estudos com as equipes técnicas para a implantação desse mecanismo que vai oferecer mais segurança para as áreas de maior risco”, destacou o prefeito Rubens Bomtempo, que acompanha com a equipe técnica da Defesa Civil todas as medidas para trazer o projeto SABO para Petrópolis.
As localidades visitadas são as que apresentam perfil para o tipo de estrutura de contenção de deslizamentos. “Estamos avaliando áreas muito íngremes, que tiveram desplacamentos rochosos muito grandes e irregulares. Temos na cidade áreas com encostas de grandes dimensões e difíceis de realizar obras, mas pude verificar algumas localidades que as obras funcionam”, destacou o especialista da JICA, Hideto Ochi.
As barreiras SABO podem ser permeáveis – feitas com tubos de aço ou não permeáveis – construídas em concreto. O mecanismo é projetado para reter o fluxo de detritos, sem reter a fluidez da água, reduzindo danos que podem ser causados às edificações em áreas de risco. O projeto replica o que já é adotado em territórios no Japão e já está em fase de implantação em Nova Friburgo.
“Nossas equipes seguem em parceria com a Jica no trabalho de identificação das áreas mais adequadas para receber as barreiras SABO. Estamos avançando em ações que visam a mitigação de riscos nas localidades afetadas”, destacou o secretário de Defesa Civil, Tenente Coronel Gil Kempers.
Após as chuvas de janeiro, fevereiro e março, essa é a segunda vez que a equipe da Jica faz estudo de campo na cidade. Os especialistas avaliam as melhores medidas a serem adotadas a partir do perfil topográfico das regiões afetadas.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: