Obras emergenciais avançam em Petrópolis

Mais de R$ 404 milhões estão sendo investidos pelo Governo do Estado para recuperar a Cidade Imperial


As obras emergenciais executadas pelo Governo do Estado em Petrópolis, na Região Serrana, estão avançando em ritmo acelerado. O total investido para as intervenções em andamento ultrapassa os R$400 milhões. Na Avenida Washington Luiz, no Centro, próximo à antiga fábrica de tecidos, estão sendo reconstruídos os muros de contenção do Rio Quitandinha. Oito equipes estão trabalhando nas intervenções da avenida e a atual prioridade é fixar as estacas e os tirantes e estabelecer as cortinas de contenção. O objetivo desta fase das obras é estabilizar o solo das áreas que foram afetadas pelas chuvas e oferecer uma camada de proteção que impedirá novos desmoronamentos da pista.
O governo também está recuperando os muros de pedras remanescentes, a canalização, a pavimentação e o guarda-corpo entre as ruas Rocha Cardoso e Doutor Nelson Rocha de Sá Earp.
O governador Cláudio Castro salientou a contínua necessidade de alocar mais recursos para atender as demandas do cidadão petropolitano. “Além das obras que começaram logo depois da tragédia de fevereiro, também diagnosticamos outras exigências, como a execução de contenção de encostas nas estradas Paraíso, Alto da Serra, Valparaíso, Morro Florido e Ponte Fones, além de obras de recuperação de pavimentação em determinadas regiões”, concluiu Castro.
Na Getúlio Vargas, mais especificamente na Avenida Portugal, as intervenções estão no estágio de colocação de cortinas atirantadas, que irão conter o solo e sustentar a contenção das encostas íngremes da região. A próxima fase das obras consistirá na recuperação da vegetação e na canalização da água pluvial.
Na rua 24 de maio, cinco cortinas de contenção estão sendo fixadas. O concreto projetado foi realizado, permitindo a realização das perfurações dos tirantes, que irão garantir a contenção do terreno. Ainda será feita a drenagem das escadas hidráulicas que irão direcionar o fluxo de água para o saneamento da rua.
A Rua Nova, por sua vez, passa por intervenções que visam conter as rachaduras do solo. Estão sendo feitas perfurações em rochas com o objetivo de alcançar as camadas mais profundas da terra. Com as perfurações, que variam entre 12 e 18 metros, será possível assegurar a estabilidade dos terrenos. Já na Rua Teresa, o atual foco das intervenções é a colocação de tirantes.
O secretário de Infraestrutura e Obras, Rogério Brandi, destacou que os investimentos destinados à reconstrução da Cidade Imperial não impediram que outras obras de infraestrutura chegassem ao município. “Além dos mais de R$400 milhões em obras emergenciais que já estão em andamento, também existe a mobilização de recursos para restaurar condomínios da região, como o Moacyr Padilha e o Castelo São Manoel, que já receberam ordem de início na semana passada”, lembrou Brandi.
Na Rua Conde D’Eu, no bairro Castelânea, estão em andamento a contenção e revegetação de encostas, a recuperação do morro e a revitalização da rede de drenagem. Além da colocação de tirantes, que permitem a fixação do concreto e impedem os deslizamentos de terra, está sendo realizada uma limpeza do solo, que inclui a retirada de pedras e da terra solta. O próximo objetivo das obras é a implantação de uma cortina atirantada.
Já a Rua Pedro Ivo, na Cascatinha, recebe obras em encostas, drenagem e reforma da calçada e parte da via. O atual foco é a drenagem das águas e a contenção de talude, que irá fortalecer o solo e a estrutura das áreas afetadas pelas chuvas. Cerca de 90% destes procedimentos já foram realizados. Outra prioridade é a finalização da concretagem da cortina atirantada. A técnica do solo grampeado, que consiste em um sistema de perfuração que irá grampear uma manta no solo, é o próximo passo das intervenções.
Outra obra emergencial é a que envolve o túnel extravasor. Os processos da obra, que se dividem em projetos de gerenciamento e execução do reforço estrutural do túnel, estão em fase de contratação. O Estado também já finalizou os projetos para as melhorias na Rua Bartolomeu Sodré, no Caxambu; na Rua Uruguai, no Quitandinha; e na Estrada do Paraíso, no Sargento Boening.
Todas essas intervenções, que vêm sendo executadas pela Secretaria de Infraestrutura e Obras, somam mais de R$404 milhões.

ANDAMENTO DAS OBRAS É ACOMPANHADO PELA POPULAÇÃO
Marco Antônio Anacleto mora na Rua Pedro Ivo há 16 anos e o entorno da sua casa foi uma das áreas mais prejudicadas pelas chuvas do início do ano. Ele garantiu que está atento ao progresso das intervenções. “É uma alegria enorme ver que as obras estão andando. Eu moro bem próximo do canteiro de obras e consigo visualizar tudo da minha janela. Sou quase um fiscal voluntário. Tenho visto o comprometimento do pessoal que trabalha aqui na Pedro Ivo e dá para perceber que a obra está evoluindo com rapidez. A gente valoriza muito essa dedicação”, afirmou o representante comercial.

ED 531-CLIQUE AQUI

%d blogueiros gostam disto: